Mulher levantando halterInfelizmente, ainda existem alguns mitos enraizados nos ginásios e locais onde acontece a prática de exercícios físicos sobre o tema musculação para mulheres. Entretanto, muitas dessas teorias, infelizmente, são fundamentadas apenas no “achismo” ou em argumentações muito a quem do que nos revela os estudos científicos sobre a prática de exercícios físicos nesta população.

Até aproximadamente os anos 60, a musculação para mulheres, era desaconselhada até mesmo pela medicina desportiva que opinava contra a prática de exercícios com sobrecaga. E a justificativa dos mesmos, era de que as mulheres não detinham corpos preparados para suportar tais atividades, o que evidentemente carecia de argumentos e evidências mais sólidas (1).

A musculação, hoje também conhecida como treinamento resistido, como já vimos, foi num passado próximo, considerada um exercício contraindicado para mulheres. Porém, tal mito incrustou-se na sociedade, certamente pela falta de estudos e conhecimento da população sobre o tema, tendo em vista, que a partir de quando novos estudos começaram a difundir-se sobre a musculação para mulheres, logo se criou o consenso que: além de não ser uma modalidade contra indicada, ainda poderia contribuir de forma significativa para a estética, saúde e qualidade de vida das mulheres praticantes (2).

Benefícios da Musculação para mulheres:

a. Redução da gordura corporal
b. Enrijecimento e/ou ganho da massa muscular;
c. Acelera o metabolismo;
d. Aumento da densidade mineral óssea;
e. Aumenta a força muscular;
f. Previne e trata as doenças crônicas degenerativas;
g. Previne Celulite;
h. Combate à flacidez;
i. Auxilia no trabalho intestinal;
j. 
Eleva a autoestima, e o bem estar;
k. Reduz os índices de ansiedade e depressão.

Mitos sobre a musculação para mulheres:

a. Musculação deixa mulheres masculinizadas;
b. Musculação engorda;
c. Musculação diminui os seios;
d. Musculação dá varizes e/ou vasinhos;
e. Musculação diminui a flexibilidade;

Mulher mais velha fazendo musculaçãoSobre tais mitos podemos desmistificá-los com embasamento científico de forma clara e objetiva:

a): à prática de musculação para mulheres jamais poderiam deixá-las masculinizadas, tendo em vista que o índice de testosterona (hormônio masculino responsável pelo anabolismo muscular) é reduzido em mulheres, sendo alto apenas nos homens, logo, subentende-se que mulheres que não apresentam disfunções hormonais, não há como apenas com tal prática tornarem-se masculinizadas (3).

b): este é um mito muito desprovido de fundamentação, tendo em vista que todos os estudos ou inferências sobre o qualquer tipo de exercício físico e emagrecimento, convergem para a redução de gordura, e melhora da composição corporal. Portanto, para saber mais sobre, leia nosso artigo musculação emagrece? (4). 

c): não há nenhuma fundamentação sobre musculação e redução dos seios femininos. Pois, os exercícios apenas irão enrijecer a musculatura do peitoral, o que seria ótimo. Porém, o que se encontra às vezes, são “algumas mulheres” que por buscarem melhoras rápidas, acabam treinando demasiadamente e/ou fazendo uso de substâncias ilícitas para alcançarem seus objetivos à curto prazo, e acabam gerando uma alteração significativa na gordura localizada na região dos seios.

d): já é consenso na literatura à prática dos exercícios de musculação contribuem de forma significativa para a melhora da circulação sanguínea, e aumento do calibre e força dos vasos sanguíneos, portanto, não passa de mera falácia.

e): com base na literatura, fica nítido a musculação, não apresenta correlação com a redução da mobilidade articular em mulheres e, ao contrário disso, em alguns estudos mostrou-se eficiente na manutenção ou aumento da flexibilidade em melhores (5).

Conclusão
Podemos perceber que a prática habitual dos exercícios de musculação para mulheres, pode contribuir de forma significativa tanto para a estética quanto para à saúde e qualidade de vida das mulheres.

Referências
1. Gomes Jr. G.S. Medicina desportiva. Rio de Janeiro: Tupy, 1958.
2. Lessa, P; et al. Quando as mulheres invadem as salas de musculação: aspectos biossociais da musculação e da nutrição para mulheres. Cesumar. 9(2),p.109-17,2007.
3. Simão, R. Treinamento de força na saúde e qualidade de vida. Phorte, 2004.
4. Silva Filho, J.N. Musculação emagrece. Site: Exercício Físico com Saúde. Disponível em:< http://www.exerciciofisicocomsaude.com.br/musculacao-emagrece/>. Acessado em: 08.Set.2014.
5. Rebelatto, Jr. et al. Influência de um programa de atividade física de longa duração sobre a força muscular manual e a flexibilidade corporal de mulheres idosas. Rev. bras. Fisioter. 10(1),p.127-32, 2006.